Por falta de planejamento adequado, investidores chineses saem do Brasil

Fonte: Paula SalatiDCI – 10/12/2014

  • Segundo a MA8 Consulting, dificuldades de adaptação à legislação e ao mercado estão desmotivando as empresas. Exemplo disso é a alta margem de lucro necessária para sobreviver

São Paulo – Por falta de um planejamento estratégico adequado e dificuldades de adaptação ao mercado e à legislação, muitas empresas chinesas estão desistindo de investir no Brasil.

O receio com relação à burocracia e a distância cultural entre os dois países são outros fatores que têm afastado esses investidores, segundo o presidente da consultoria do setor automotivo MA8 Management Consulting Group, Orlando Merluzzi.

Para ele, o problema do recuo dos investidores chineses não está somente no Brasil, mas na forma como eles tentam entrar no nosso mercado. “Muitas empresas não têm um planejamento estratégico adequado e acabam aplicando um modelo de negócios que é bem-sucedido em seu país de origem, mas que, por aqui, não funciona”, ressalta Merluzzi.

Margem de lucro

“Algumas empresas chinesas chegam ao Brasil com uma ideia de margem de comercialização [margem de lucro] que não se sustenta. […] As margens que uma empresa precisa alcançar para conseguir se manter de forma sustentável no Brasil são mais altas do que em outros países”, exemplifica Merluzzi.

Além disso, ele cita outras dificuldades de adaptação dos investidores chineses, como as altas taxas de inflação e juros brasileiros, bem como a grande e complexa estrutura tributária do País.

“Outras empresas chinesas acabam se dando mal, por exemplo, ao firmarem acordos com parceiros errados, que não entendem sobre determinado produto. […] Em resumo, essas companhias acabam desistindo do Brasil, seja por uma questão mercadológica, comercial ou legal”, diz Merluzzi, acrescentando que as empresas chinesas que decidem sair no mercado brasileiro estão redirecionando seus investimentos para países como a Turquia, México e Indonésia.

Para evitar a desmotivação de investidores, o presidente da MA8 Consulting tem participado de encontros e palestras onde busca esclarecer dúvidas com relação ao Brasil.

“Explico ao investidores chineses como fazer um plano adequado para entrar no mercado brasileiro, que esteja em conformidade com a lei e a com a cultura, além das oportunidades reais de mercado. Dessa forma, é possível fazer com que esses empresários fiquem menos assustados e tomem suas decisões com base em informações corretas sobre como fazer negócios no Brasil”, esclarece Merluzzi.

Portal-neo1-info.Brasil.China

A presidente do Centro de Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil China, Mônica Fang, acredita que por meio de encontros empresariais e trocas de informações entre as companhias brasileiras e chinesas é possível diminuir o desconhecimento que existe entre os dois países, e impulsionar os negócios.

Fang afirma que o Brasil ainda tem potencial de investimento, mesmo com a baixa atividade econômica que continuará enfrentando ao longo de 2015. “Em comparação com outros países, o Brasil ainda atrai muitos investidores”.

Expectativa

Para Merluzzi, o crescimento baixo que o País terá no próximo ano, não afastará os aportes estrangeiros. “Não é novidade para nenhum investidor estrangeiro que o Brasil vai enfrentar dificuldades em 2015. Mas isso não muda as expectativas de entrada de recursos, pois os investidores querem saber como a economia brasileira vai crescer no médio prazo, de forma sustentável”, afirma o representante.

“Além disso, levam em conta se o governo é sério e se a nova equipe econômica vai dar sustentação aos aportes que vão chegar ao País. Eu, particularmente, me sinto muito confiante com a nova equipe e tento passar essa confiança para os investidores”, complementa Merluzzi.

Na expectativa dele, o Brasil voltará a apresentar crescimento a partir do segundo semestre do ano que vem.

Segundo dados do Banco Central (BC), os aportes chineses no Brasil, de janeiro a outubro de 2014, somaram US$ 837 milhões. A maior parte desses investimentos concentra-se no setor de infraestrutura, energia e automotiva.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s